Vamos despertar o Leão Africano.

quinta-feira, 17 de abril de 2008

CURAI OS ENFERMOS EXPULSAI OS DEMÔNIO POR T.L.OSBORN..


A Cura na Expiação
Lemos em Isaias, no capítulo 53: "Verdadeiramente Ele tomou sobre Si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre Si." E no versículo 5: "Ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e PELAS SUAS PISADURAS FOMOS SARADOS." Quero unir isso com I Pedro 2.24: "Le­vando Ele mesmo em Seu corpo os nossos pecados sobre ó madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e PELAS SUAS FERIDAS FOSTES SARA­DOS."
Por estas Escrituras vemos a cura para o CORPO na mesma expiação que vemos a salvação para a ALMA. A CURA ESTÁ NA EXPIAÇÃO. TEMOS A CURA NA RE­DENÇÃO. Se somos salvos, devemos ser curados. Se somos curados, devemos ser salvos. Nosso Senhor não fica satisfeito com uma meia salvação.
Ao reconhecermos que a cura, tanto como a salvação, é nossa, não precisamos de "chamar os presbíteros." não preci­samos de "imposição das mãos," não precisamos mais de "pedir no Nome de Jesus" o que já possuímos; nem precisa­mos mais de dois de nós concordarmos em orar; porque, já reconhecemos que estamos com SAÜDE. Já sabemos que es­tamos LIBERTADOS DA ESCRAVIDÃO DE ENFERMI­DADE E DOENÇA. Vemos nosso Substituto, Jesus Cristo, FEITO ENFERMO E PECADO POR NÕS, e sabemos que jamais devemos levar o fardo de pecado e enfermidade que Jesus levou na cruz por nós. Reconhecemos a verdade de Mat. 8.17: "Ele tomou sobre Si as nossas enfermidades (fraquezas), e levou as nossas doenças." Reconhecemos que Jesus, nosso Substituto, libertou, tanto nosso CORPO da en­fermidade, como nossa ALMA do pecado.
Vemos nossas enfermidades, tanto como nossos pecados, colocados sobre Jesus no Calvário, e reconhecemos que, se Jesus levou NOSSAS enfermidades e NOSSAS doenças, NÃO PRECISAMOS MAIS DE AS LEVAR. Quero repetir: "NOS, CRENTES, NÃO PRECISAMOS DE FICAR DOENTES. Deus deseja que estejamos com saúde e fortes. Vemos nossos pecados perdoados e nossas enfermidades saradas. Vemos li­bertação tanto para nosso CORPO como para nossa ALMA. Começamos a cantar: "Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de NENHUM DE SEUS BENEFÍCIOS." (A maioria de nós se esquece de uma metade dos benefícios da expiação; Davi não se esqueceu.) é Ele que perdoa TODAS as tuas iniqüidades, e sara TODAS as tuas enfermidades, Salmo 103.2,3. Clamemos de uma vez: "PERDOA TODAS," e "SARA TODAS."
Por fim nós crentes sabemos porque Jesus disse: "Qual é mais fácil? dizer. . . Estão perdoados os teus pecados, ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda?" Marcos 2.9. Por fim "a alegria indizível e cheia de glória" de uma PLENA SALVAÇÃO tem-nos tornado real. Vemos uma LI­BERTAÇÃO COMPLETA. Unimo-nos com Pedro em dizer: "Levando Ele mesmo em Seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro... pelas Suas FERIDAS FOSTES SARADOS." Vemos tudo isso feito no Calvário. Somos libertados. Não há mais pecado nem mais enfermidade. Ambos foram LEVA­DOS PELO SUBSTITUTO. É quando reconhecemos estas verdades que se começa a dissipar a enfermidade, nossas pernas e nossos braços deformados começam a endireitar-se. Achamo-nos libertados tanto de CORPO como de ALMA. Não ficamos ao lado de Jó, do Velho Testamento, perigando que temos de sofrer enfermidades porque Jó sofreu. Nunca! Reconhecemos que vivemos depois do Calvário, sob a graça e a verdade, que nos liberta da maldição da lei, Deut. 28.58-61.
Faz tempo que certo ministro me disse: "Todas as vezes que oro pelos enfermos se eu não caio doente, é a minha esposa ou o nosso filho que cai." Então acrescentou que achava que DEVIA passar estas provações para provar sua fé. Era seu dever provar-se fiel quando ENFERMO antes de Deus o usar para curar outros quando enfermos. Respondi que seria vergonhoso pensar que eu deveria experimentar o PE­CADO para me habilitar a pregar a salvação aos pecadores. Disse mais a este homem: "A diferença entre a sua pregação e a minha é que você prega e crê que TEM DE SOFRER e se mostrar fiel antes de dizer ao próximo que pode ter a cura. Eu ensino ao povo que JESUS JÁ SOFREU POR ELES E POR MIM, e que, portanto, podemos gozar a redenção que Ele supriu para nós; que JESUS É O SUBSTITUTO, NÃO EU."
Jesus, levou nossas fraquezas, nossas doenças e nossas en­fermidades, e o que Ele levou, não temos nós de sofrer. SA-TANÁS NÃO PODE COLOCAR LEGALMENTE SOBRE NOS O QUE DEUS COLOCOU SOBRE JESUS. Ele adoeceu com NOSSAS doenças, para que nós sarássemos. Ele não conhecia doença alguma antes de adoecer por nós. O objeto d Ele levar o pecado, foi o de tornar justos todos que creriam nEle, como SEU CARREGADOR DE PECADO. O objeto de Ele levar nossas doenças, foi o de tornar sãos todos os que creriam nEle, como SEU CARREGADOR DE DOENÇAS. Sua obra de levar o pecado fez a JUSTIÇA certa para a nova criação. Tomou nossos pecados, e assim nos tornou justos. Sua obra de levar a doença fez a CURA certa para a nova criação. Tomou nossas doenças, e assim nos tornou sãos; tomou nossas enfermidades, e assim nos fez fortes. E agora Ele troca nossos fracassos por bom êxito.
A doença escraviza aquele que cuida dos enfermos. Os entes queridos que lidam dia e noite com seus doentes per­dem a alegria e o descanso. A enfermidade não provém do amor, e Deus é amor. A doença rouba a saúde, rouba a felici­dade, rouba o dinheiro de que necessitamos para outras coisas. A doença é nossa inimiga. É ladra. Ela rouba aquele doente tuberculoso! Sobreveio-lhe na mocidade e tornou-o pesado para a família; encheu-o de cuidado e dúvida, medo e dores, e lhe roubou a fé. Não digais a ninguém que doença assim é a VONTADE DE DEUS. É a VONTADE DO ÓDIO; é a VONTADE DE SATANÂS. Se a doença se tem tornado a vontade do amor, então o amor se tem tornado em ódio. Se a doença é a vontade de Deus, então o céu está cheio de doença. Jesus era a expressa imagem do Pai (Heb. 1.3), e ANDOU EM TODA PARTE CURANDO TODOS OS ENFERMOS, Atos 10.38. A doença nem as enfermidades nunca são a vontade do Pai. Crer nisto é ser enganado pelo adver­sário. Se a cura não estivesse no plano da redenção, não es­taria jamais no grande capítulo da substituição, o capítulo 53 de Isaias.
ISSO É A LIBERTAÇÃO QUE DESEJAMOS QUE EN­CONTREIS, na leitura desta mensagem. Concretizai-a e tereis saúde voltando imediatamente para vossos corpos.
A FÉ NA PALAVRA DE DEUS NUNCA É DES­PREZADA PELO PAI. Em vez disso, ELA SEMPRE TRAZ SUA COMPLETA RESPOSTA. É a fé que Ele anela ver posta em atividade por vós. Tornar-se-á tão natural para o "homem espiritual" como ver e ouvir são para o "homem natural."
Disse Deus: "EU SOU O SENHOR QUE TE SARA." Se três milhões de pessoas o podiam crer, e encontrar PER­FEITA SAÜDE E FORÇA sob a lei, não podemos nós, também, sob a graça, misericórdia e verdade, ser um corpo sadio de Cristo?




























5 comentários:

cellinha disse...

Querido irmão
Apenas me esclareça uma dúvida:
Porque o profeta Eliseu morreu enfermo?
Porque colocou Deus lepra em Miriã?
Porque Paulo deixou um enfermo em Mileto,e não curou Trófimo?

cellinha disse...

Paulo não exortou Timoteo a abandonar pecado ou disee que estava tendo pouca fé,mas apenas recomendou a tomar um pouco de vinhopelas suas constantes enfermidades.
Afinal de onde vem as doenças?

cellinha disse...

Paulo esteve enfermo.Porque?

Gerso Gama disse...

Com relação a varias perguntas feitas sobre alguns personagens da Bíblia(do Antigo Testamento)que sofreram atrocidades do diabo e algumas que morreram enfermas apesar de terem sidas consideradas como servas de Deus,como no caso do" Profeta Eliseu". O que se deve entender é que no Antigo Testamento Cristo ainda não tinha sido revelado,não tinha tirado de nós o pecado e nem nos dado o Poder de repreender e expulsar o mal sendo ele qual for( Lc 10.19;Mc11.23; 16.15-18).Diante das Escrituras de Is 53.4,5;I Pe 2,24 qualquer pessoa que ficar enferma,pode expulsar o mal(a doença)que é um engano de satanás.A menos que tal pessoa não pertença a Cristo(Jo 3.3,7,16).

Prof.Calebe Dalprat disse...

Olá Alexander, gostaria que vc esclarece-se o que vc quis dizer com não precisamos mais de "pedir no Nome de Jesus....

“Ao reconhecermos que a cura, tanto como a salvação, é nossa, não precisamos de "chamar os presbíteros." não preci¬samos de "imposição das mãos," não precisamos mais de "pedir no Nome de Jesus" o que já possuímos; nem precisa¬mos mais de dois de nós concordarmos em orar; porque, já reconhecemos que estamos com saúde”.

No livro do T.L. Osborn na pagina 178, tem um pequeno testemunho de uma jovem com um tumor duro no calcanhar, ela pediu oração para ser liberta no Nome de Jesus, e ela creu e foi curado, depois de algum tempo ela sentiu a dor e teve que repreender a dor no Nome de Jesus, ela sim precisou usar o Nome sagrado, devemos vigiar pq o leão (diabo ronda como leão para quem venha vacilar “pecar”).

1 Pedro
5:8 Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar.

Mudando de assunto vc sabe com quantos anos o Osborn morreu? e qual foi a morte dele? Algumas pessoas falam uma coisa outras outra....

Não estou aqui para julgar ninguém, somente Deus que julga. Gostaria de apenas entender o que vc quis dizer.

Att,
Calebe Sousa.