Vamos despertar o Leão Africano.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

IMPACTO T. L. Osborn



Capítulo 11
A segunda chamada
Recentemente, estando em oração, a premência de nossas redes a se romperem e de nossos barcos quase a pique, fez-me ver outra avassaladora onda de rea­lidade.
Sob a pressão de milhões, prontos para ceifa, no­vamente caí com meu rosto em terra.
E orei, dizendo: "Deus meu, mostra-me como pos­so fazer mais; sim, fazer alguma coisa, Senhor. Sei que disseste toda criatura. Não sei como alcançá-las. Estamos dando o máximo, mas não basta. Por favor, Senhor, mostra-me como podemos fazer mais!"
Outra vez Ele respondeu à oração, e surgiu uma visão de co-evangelização.
A lição das redes a se romperem, e da chamada de ajudantes ou parceiros, surgia de novo, como a base para passos e avanços mas enérgicos.
Vinde e ajudai-nos foi o sinal que, pela segunda vez, demos a nossas companheiros. E os parceiros que chamamos dessa vez eram os evangelistas.
Percebi que, se queríamos trazer para a terra aque­las "tremendas redadas" de peixes que se prendiam em nossas redes evangelísticas, teria que pedir o concurso de evangelistas, bem como de missionários.
Assim, telefonamos aos quatro cantos de nossa pátria e do Canadá.
Convidamos nossos parceiros evangelistas para que viessem e pegassem conosco, como traduz o Novo Testamento Amplificado.
Numa conferência espiritual, expus, diante de to­dos, a responsabilidade e a urgência da evangelização mundial.
Disse-lhes como Deus nos concedera o talento de produzir muitos e diferentes instrumentos para ga­nhar almas tais como livros, tratados, sermões gra­vados, discos, filmes de notáveis milagres etc., tudo isso ungido pelo Espírito Santo. Expliquei como to­dos esses instrumentos são meios, ou redes, que, uma vez "lançados no profundo das águas" por alguém, apanham grandes multidões de almas que são carre­gadas para dentro do Reino de Deus.
Relatei aos obreiros, então reunidos, como já tan­tas vezes havíamos lançado tais redes, sempre com resultado animador e abençoado; disse-lhes ainda que as redes estavam cheias, a ponto de se rompe­rem, e, por fim, disse-lhes: "Vinde e dai-nos vosso auxílio".
É a isto que damos o nome de co-evangelização. Realmente é "parceria na pesca", ou cooperação no ganhar almas.
Em verdade, há mais peixes em nossas redes do que podemos trazer para a terra.
Os barcos de nossos parceiros missionários estão ficando cheios; os de nossos consórcios nacionais es­tão extravasando de peixes; os de nosso parceiros evangelistas igualmente estão repletos. Permanece, no entanto, ainda, o oceano de águas profundas, a fervi­lhar de multidões de peixes, esperando outras mãos que lancem mais redes ainda para recolherem outras redadas mais.
Vinde e ajudai-nos. Ainda há multidões de peixes, em maior abundância, para encherem igualmente os vossos barcos.

Um comentário:

RadioBox disse...

olá meu nome e Dimarco, eu gostaria de saber onde eu posso conseguir videos do tl osborne, eu axo incrivel a maneira que ele prega o evangelho do modo simples